Por que o blog mudou?

Bom, o motivo é bem simples: tudo mudou porque eu mudei.

Não mudei de ontem pra hoje. O processo foi gradativo e é contínuo – as mudanças não vão parar nunca enquanto a gente estiver vivo. Ainda bem, né?

Já fazia alguns meses que eu não me identificava mais com o Vida Fit. O Fit ganhou um peso na minha vida que eu não estou disposta a carregar. Não quero ser uma “blogueira fitness”. Sempre odiei esse rótulo, porque ele não se encaixa no meu perfil, muito menos no meu corpo. Não quero só falar de dieta, treino, gordura.

Por sorte o Vida Fit nunca foi só isso, mas muita coisa nele deixou de fazer sentido pra mim e eu fui perdendo o tesão em escrever nele. Continuo com a minha rotina como o Vida Fit me ajudou a construir. O que mudou foi a minha percepção sobre certas coisas, principalmente no que diz respeito ao que eu, Ticiane, busco pra minha vida – e, acredite, hoje em dia vai além da barriga chapada ou da contagem de macronutrientes da dieta.

Quero falar da minha rotina, sim, das experiências e descobertas de uma vida saudável, quero continuar falando sobre comida de verdade e tudo o que eu acredito nesse sentido e venho aprendendo. Mas também quero falar dos lugares por onde andei, dos livros que li, dos filmes que assisti, de consumo consciente, de meditação, dos pensamentos em geral (sejam eles bons ou não) e de tudo o que vem acontecendo na minha (bagunçada) vida.

Sobre a vida… Bom, 2016 foi um ano bem contrastante.

Aconteceram muitas coisas ótimas (faculdade, estágio, trabalho) e também outras coisas que me detonaram e me fizeram sair dos trilhos. Junto com essas quedas, martelava na minha cabeça aquela angústia que não tem nome, um sentimento que não tem forma. Uma ansiedade que às vezes me faz eu me sentir perdida, sem foco. E que já me fez deixar de sair de casa pra fazer até as coisas que mais gosto ou encontrar as pessoas que mais amo.

Sempre tive fases assim como descrevi, então sempre encarei como algo normal, um “traço de personalidade”. A diferença é que essa veio mais forte, e hoje essa é a minha realidade. Ainda bem que o pior já passou! O tempo nunca falha, tenho pessoas amadas ao meu lado e eu venho fazendo a minha parte (mudanças e adequações na rotina e nos meus pensamentos, terapia, medicação, meditação, atividades físicas, alimentação etc)

A boa notícia que isso é um estado mental/emocional e, portanto, pode ser modificado. Só que para isso eu preciso tirar todo e qualquer peso de mim, sem deixar de fazer uma das coisas que mais amo: escrever, ser inspirada e inspirar os outros.

É nesse sentido que temas como consumo consciente, meditação e algumas terapias alternativas vem entrando cada vez mais na minha vida. O novo blog, idem. Sem fit, sem rótulos, sem expectativas. Que vocês venham me visitar pelo que eu sou e pelo que acham que eu posso somar à vida de vocês, assim como vocês somaram à minha ao longo dos últimos 3 anos no Vida Fit.

Sejam bem-vindos! A casa também é de vocês, então fiquem à vontade para visitar quando quiserem ♥

Beijos,

Tici.

O blog mudou porque eu mudei. Entenda um pouco desta mudança!

 

Comments (13)

    1. Chell, sua linda! Obrigada! Você é incrível 💜

  1. não sabe como senti inspirada lendo todas essas verdades manifestadas da alma que se viu nua emocionalmente pra identificar os pontos que precisam de luz e curar. gratidão pelo despertar. pessoas despertas, despertam pessoas.

    1. Le, você se tornou uma fonte de inspiração inesgotável pra mim. Só tenho a agradecer por isso! Fico feliz em saber que pude retribuir um pouco dessa energia pra você <3

  2. Força aí Tici. A vida muda, a gente muda, o o blog muda. E tá lindo!
    Parabéns pela coragem, ter a capacidade de se desamarrar das coisas não é pra qualquer um. Vc já venceu!

    1. Obrigada, Tamara! Fiquei emocionada com o seu comentário, sério :”) Vamos em frente, e eu sei que posso contar com a sua companhia nessa jornada e você com a minha! <3 Grande beijo

    1. Lê, que bom ver você por aqui! Obrigada pelo carinho e pela visita! Super beijo, menina

  3. Eu estou nesse processo, e sentia falta disso em vc. Que bom que mudou, tenho certeza do seu sucesso nessa nova fase sem a predominância do fit. Entendo isso como parte do amadurecimento feminino, ser fit não é tudo, e ser feliz é multidisciplinar e mesmo assim, muito mais simples.

    1. Cris, eu também sentia falta de LIBERDADE em mim. Sempre fui mais emoção, não tem como fugir disso. E não é falando sobre “o que comer depois do treino” que eu vou impactar a vida das pessoas. A intenção sempre foi inspirar e ser inspirada, e o “fit” já não me trazia mais isso, só angústia, ansiedade, culpa e cobranças desumanas. Vamos abraçar nossa humanidade e nossas emoções! O resto é consequência <3 Obrigada pela sinceridade e carinho nas palavras. Seguimos juntas!

      1. Lembro quando comecei a seguir vc, quando ainda estava com o blog conjunto, e fui percebendo que ao longo do tempo sentia que nossas mudanças estavam correndo em paralelo, como evolução de descobertas e amadurecimento mesmo (apesar de eu ser mais velha que vc). Por isso que nos últimos meses, confesso que passei a acompanhar menos o blog, porque diversas situações de crises depressivas e compulsivas, meu desligamento do fit veio antes, talvez, mas via que vc estava caminhando para isso, com as questões de alimentação intuitiva e tal.
        Obrigada pela companhia nessa jornada de autoconhecimento e amor.

  4. Posso falar? Gosto tãããooooo mais qdo é pessoal assim, sou das que ainda acha que blog tem que ser meio diarinho.
    Doida pra acompanhar sempre, Tici!

    1. Hahaha Caro, eu também acho que quanto mais pessoal, mais gostoso de acompanhar <3 Obrigada, meuamô! Seguimos juntas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *